FacebooktweeteryoutubehistorypinSlideshare
Get flash player to play to this file
FACEBOOK
NEWSLETTER

Remover e-mail da newsleter:

DESTAQUES

Porto de Pesca Costeira | Aveiro (2) - VÍDEOFOTO

Porto de Aveiro em movimento #2 - VÍDEOFOTO

Porto de Aveiro | Porto de Abrigo para a Pequena Pesca (2) - VÍDEOFOTO

«Ílhavo Sea Festival 2016» no Porto de Aveiro (12) | VÍDEOFOTO

Pás Eólicas no Porto de Aveiro - VÍDEOFOTO

De Aveiro a Cacia - Imagens aéreas

“KARINA G” no Porto de Aveiro | Filmagens com drone | 1

“HC OPAL” no Porto de Aveiro | Filmagens nocturnas com drone | 4


METEO
Tempo Aveiro
LINKS

Figueira
Arquivo




FOTOS

 Porto de Aveiro - Tilt Shift

Porto de Aveiro - Tilt Shift
SLIDESHOW



NAVIO «PORTO DE AVEIRO» INAUGURADO A 5 DE JULHO DE 1968
Levando vinho a granel para o Ultramar Português

O vinho que primitivamente era transportado em cascaria, desde então, o vinho a granel passou a ser transportado, da Metrópole para as províncias ultramarinas, no navio cisterna PORTO DE AVEIRO. Tratava-se de uma antiga unidade Norueguesa construída em 1960 e que foi adquirida em Roterdão pela Transnavi - Sociedade Portuguesa de Navios Cisternas. Custou 26 mil contos e mede 83 metros de comprido. Nos seus quatro tanques centrais, de aço inoxidável, pode transportar 1.800m3 de líquidos de qualquer género, e, em dois outros tanques, tratados com “Flexilac” pode transportar 440m3 de vinhos e óleos vegetais.

O PORTO DE AVEIRO, que se encontrava atracado na doca de Alcântara, foi visitado pelo ministro da Marinha.

O dr. Sousa Ferreira, administrador da Transnavi, agradeceu a visita do ministro e declarou que, só com as cargas de vinho, o PORTO DE AVEIRO pagava o seu custo, em dois anos, contribuindo assim para melhoria da balança de pagamentos. Terminou brindando pelas prosperidades do navio e da Marinha Mercante Portuguesa.

Respondendo num improviso, o contra-almirante Quintanilha de Mendonça Dias congratulou-se por não ter que assinar mais despachos de autorização para transportes de vinhos a granel, em navios estrangeiros, e felicitou a empresa armadora.

Cerimónia no porto de Aveiro

Mais uma vez o porto de Aveiro esteve em festa com um acontecimento de certa envergadura não só para a região mas também para o país, aconteceu isso a 05/07/1968.

Iniciou pela primeira vez, um barco nacional, baptizado com o nome de PORTO DE AVEIRO carreira para o Ultramar Português, levando vinho a granel. Como não podia deixar de ser, as autoridades mais representativas do distrito e dos dois concelhos ligados mais directamente ao porto, estiveram presentes e rejubilaram pelo acontecimento, não pelo esplendor de que a cerimónia se revestiu, mas pelo alcance social que representava para a vida portuária.

Pelas 12 horas, o novo navio cisterna PORTO DE AVEIRO ancorado no porto bacalhoeiro da Gafanha, foi visitado demoradamente pelos Srs. governador civil do distrito, presidentes da Câmaras Municipais de Aveiro e Ílhavo, delegado I.N.T.P., presidente da Junta Autónoma do Porto de Aveiro e outras entidades. Puderam verificar as linhas modernas e utilitárias daquele navio cisterna, que tinha o comprimento de 83,3m, a tonelagem bruta de 1.855 e 857,12 a liquida e possuía tanques centrais e laterais.

Após a visita, num dos restaurantes desta cidade, foi oferecido pela Administração da Transnavi um lanche volante. Presidiu o chefe do distrito dr. Manuel dos Santos Lousada, Presidente da Junta Autónoma do Porto de Aveiro, eng. Carlos Teixeira, administrador da Transnavi, dr. Sousa Ferreira; comandante Joaquim dos Santos Silva; presidente da Junta Distrital, dr. Fernando de Oliveira; presidentes das Câmaras Municipais de Aveiro e Ílhavo, drs. Artur Alves Moreira e Amadeu Cachim; delegado do I.N.T.P., dr. Corte Real; comendador Egas Salgueiro; comandante da Guarda-fiscal, Tenente Alcino e outras entidades oficiais s Administradores das Caves da Bairrada, nomeadamente os das caves da Francesas, grandes impulsionadores desta iniciativa – transporte de vinho a granel para o nosso Ultramar.

Usaram da palavra: o administrador da Transnavi, que saudou e agradeceu a presença das autoridades. Depois o administrador das Caves das Francesas, dr. Luís de Azevedo, que agradeceu às autoridades Portuguesas, quer da Metrópole quer do Ultramar, o carinho e apoio que deram à iniciativa da sua Empresa, o transporte de vinho a granel, em moldes únicos no País. Em nome da Agência de Navegação Ancora falou o comendador Egas Salgueiro, que disse da grande iniciativa e fez diversas considerações acerca da vida do porto de Aveiro e a sua evolução nos últimos anos. Por último agradeceu ao governador civil todo o apoio e atenção dado ao porto de Aveiro e teve palavras de muito apreço para a Junta Autónoma do Porto de Aveiro.

LEIA ESTE ARTIGO NA ÍNTEGRA

FONTE: BLOG "NAVIOS À VISTA"
 




Data: 2020-07-05



Newsletter: Subscrever | Newsletter: Cancelar | Política de Privacidade e Confidencialidade

feed
mapa
Publicidade